Obsessions of an Adman

A collection of interesting things from anywhere and everywhere. In the middle of rethinking the name of this blog. I'll get back to you shortly.

Ken Block needs to up his game… 

All fundraising should be this easy! Watch this video and help raise funds for these cute little guys. 

Vamos chamar de pensamentos ao invés de tendências.

Vamos chamar de pensamentos ao invés de tendências. 

Estes tipos de artigos normalmente começam com o que os autores acham que serão as tendências neste ano, mas hoje em dia o conceito de marketing muda rápido e está sempre atualizando. Tendências mudam rápido e são relativas. Uma tendência importante para a indústria de hoteleira é completamente irrelevante para a indústria automobilística. Então eu preferiria que você não considerasse esse artigo como uma lista das tendências, esses são simplesmente meus pensamentos e ideias sobre três áreas importantes no marketing agora e que eu acredito que deveriam fazer parte das discussões sobre as estratégias de marketing este ano.

Vamos começar com o obvio primeiro…mobile. O crescimento na área de mobile é fenomenal. Pensando localmente por um minuto, o Brasil conta com mais de 70 milhões de celulares. Somos o quarto maior mercado de celulares do mundo e com um hábito crescente de assistir conteúdo nos celulares. Nós estamos vendo milhões de cidadãos de vários países acessarem a internet pela primeira vez através dos seus celulares e ao mesmo tempo os consumidores com mais renda discricionária estão comprando e pesquisando cada vez mais com seus smartphones.

Então, os seus consumidores estão acessando seu conteúdo como? Através dos seus celulares? Será que você precisaria criar um site de mobile? Será que os seus competidores já estão criando conteúdo pra mobile? Será que existe uma oportunidade no mercado para lançar um aplicativo que ajude a posicionar a sua marca nos celulares dos consumidores? Ou para oferecer uma experiência mais personalizada? Pessoalmente eu não baixo muitos aplicativos, mas um aplicativo de hotel que me permitiria pedir uma bebida do lado da piscina seria interessante. E provavelmente eu aceitaria promoções para ter a oportunidade de pedir coisas através do aplicativo. É um fato que os consumidores vão interagir com a sua marca cada mais via os seus celulares, como você está preparado por isso?

Outra mudança que está ganhando importância devido aos elevados números de consumidores é a demanda por maior personalização através de produtos e serviços. O que foi antes uma expectativa somente das classes mais altas agora ficou mais comum na classe média. Hoje os consumidores estão percebendo o valor das suas informações e que em retorno podem pedir por mais soluções e experiências mais personalizadas. Como você está respondendo a essa demanda? Talvez um aplicativo pudesse ser uma solução, mas será importante definir primeiro a estratégia do aplicativo antes de lançar um projeto. Várias vezes nós vemos marcas que lançam um aplicativo para acompanhar a sua próxima campanha, mas a longo prazo, se torna irrelevante. Aplicativos são caros e você precisará entender primeiro como um aplicativo poderá aumentar o desempenho da sua marca antes de investir.

Nós precisamos pensar em onde os consumidores vão interagir com o seu aplicativo. Em casa ou na rua? O que eles estarão querendo fazer com o aplicativo? Procurar informações ou comprar uma coisa? E se eles irão comprar o produto ou se só começaram a pesquisar sobre ele? Quando você entende melhor o objetivo do consumidor, você poderá determinar se uma comunicação mais personalizada será precisa. Por exemplo, um aplicativo da Ford que ajudasse as pessoas a comparar o desempenho dos carros no mercado não teria muita chance de sucesso devido ao fato de que já existem vários aplicativos iguais a esse e porque os consumidores poderiam supor que o aplicativo fosse tendencioso. Mas um aplicativo que dedicasse ao cliente um tratamento diferenciado no pós-compra do veículo da marca seria um diferencial digno. Ou até mesmo um aplicativo que lhes desse a oportunidade de marcar um test-drive sem precisar ir à concessionária.

Outra recente ideia na área de personalização é o conceito de ‘Re-marketing’, onde o conteúdo do seu site muda baseado no que o usuário já fez. Ou seja, uma pessoa, ao regressar ao seu site poderia ver propagandas baseadas nos dados salvos da sua última navegação, enquanto uma pessoa que nunca visitou o seu site iria simplesmente ver as propagandas promocionais de boas vindas. É claro que isso é apenas o começo e eu espero ver um crescimento nesta área enquanto a tecnologia se desenvolve. A conexão entre computadores, celulares e as informações dos consumidores que as empresas coletam farão parte desse desenvolvimento. Especialmente com a chegada de reconhecimento facial nas lojas. A demanda por personalização varia gradualmente mas para a maioria das indústrias isso precisa pelo menos estar nas mesas de discussão.

Para lançar novas iniciativas na área de personalização, você tem que entender onde e como os seus clientes estão interagindo com a sua marca. Quais interações irão aumentar o valor da sua marca quando personalizada?  Quais interações são comuns para a maioria dos seus consumidores? Onde seus investimentos estarão susceptíveis a oferecer valores reais ao invés de algo que somente 5% do seu mercado irá desfrutar? Talvez, nesse ponto será importante também apontar algumas iniciativas do Google. Você já ouviu falar do Google Now? Ou Google Wallet? Ou Google Carousel? Todas essas iniciativas são importantes para as marcas e para os consumidores.

O Google Now é o competidor do Siri no Apple iPhone, mas é mais “informada” graças ao poder de alcance do Google. Hoje em dia o Google Now está se tornando a resposta para qualquer questão que os consumidores possam ter enquanto navegam. Onde fica o posto de gasolina mais próximo? Que horas o meu banco vai fechar hoje? Qual foi a última receita no programa do Jamie Oliver? Todas as respostas estarão disponíveis no aparelho na sua mão. A maioria dos artigos sobre o Google Now focam no ‘voice control’ com exemplos como ‘liga pra mãe’ ou ‘marca uma encontro com…’ Mas pra mim a coisa mais importante e significante é a possibilidade de ter por controle de voz um treinador, um professor, um guia de turismo e assistente pessoal tudo em um.

Talvez mais importante ainda do que o Google Now são as inovadoras tecnologias sendo lançadas na área de compras e pagamentos. O Google Wallet que permite o consumidor pagar com o celular simplesmente substitui a necessidade de carregar uma carteira a todo o tempo para todos os lugares. Mais seguro. Mais conveniente. A demanda para aceitar essa forma de pagamento vai aumentar consideravelmente com mais avanços na área.

Além dos carros que dirigem sozinhos e os assustadores óculos voyeur que te contam coisas sobre as pessoas passando na rua, o Google também conseguiu melhorar a funcionalidade do ‘search’ com uma nova iniciativa chamada Google Carousel. Essa atualização faz com que as marcas possam ter mais visibilidade na ferramenta de busca. Aparece a avaliação dos consumidores, uma pequena descrição e algumas fotos pontuais que formam essa presença visual da marca. Mas para as empresas que querem aproveitar essa oportunidade, claro que uma presença na rede social Google+ será preciso. Até hoje o Facebook e Twitter contam com a maioria dos usuários. Mas se nós considerarmos a importância crescente do Google entre as marcas e os consumidores, podemos ver o quão importante o Google está se tornando. Essencialmente poderemos chegar num ponto onde os seus consumidores estarão buscando, pesquisando, avaliando e pagando por todos os seus serviços ou produtos através das ferramentas do Google. Parece que até hoje o Google Carousel não lançou no Brasil, mas considerando que o Brasil é o segundo maior mercado dos usuários de redes sociais, ele deve chegar logo.

Então é isso, acabo de colocar algumas discussões e pontos de vista pessoais para pessoas que procuram por novas e diferentes iniciativas na área de marketing e que buscam novas oportunidades de interagir com os seus consumidores. Estou sempre interessado em ouvir as perspectivas de outras pessoas e por favor fique a vontade para entrar em contato comigo pelo email steven.halliday@hotmail.com ou no Twitter @stevenhalliday

Abraços!

Not sure about the space ship design building, seems a bit tacky. But the premise of this project is incredibly exciting! Virgin is one of the few corporate citizens that we can be proud of. 

This is a pretty cool breakthrough for the solar industry. 

Cla showed me this last night and I haven’t stopped listening to it since. The clip is well worth watching too! 

Not sure if this concept would increase or decrease neighbouring property values…but who really cares. For a more professional perspective check out this link: http://www.dezeen.com/2014/03/24/futuristic-family-home-skeletal-staircase-gonzalo-vaillo-martinez/?utm_medium=email&utm_campaign=Daily+Dezeen+Digest&utm_content=Daily+Dezeen+Digest+CID_8cc1a876f8bc3f16019a2f16137c702f&utm_source=Dezeen+Mail&utm_term=Futuristic+family+home+by+Gonzalo+Vallo+Martnez+based+on+biogenetic+forms

The future of rap battles. Piano battles. Perhaps in the future I will be able to watch a rematch of The Thriller in Manilla! 

Everything Red Bull does seems to be beautifully crafted! This short video on the new F1 rules this season is another great example! 

Arnie crushes things. With a tank.